Kaká Menezes faz balanço de sua gestão

Por Rosemir de Jesus

No mês passado, tive a oportunidade de conversar com o ex-secretário de esportes, Kaká Menezes.

Kaká deixou a gestão de Alex de Freitas neste início de ano.
Na ocasião, ele falou das dificuldades a frente da pasta, fez um balanço da gestão e pontuou questões relacionadas ao futebol amador da cidade. Abaixo, destaquei os principais aspectos tratados no bate-papo com o ex-jogador profissional de basquete.
Como o senhor encontrou a secretaria de Esportese como a deixa hoje?
A impressão que eu tive foi que a secretária de esportes estava sobre areia. A gente teve que construir um alicerce forte para conseguir sustentar os projetos que estão sob a responsabilidade da secretaria. O nosso maior investimento foi na moralização desta pasta municipal, trabalhamos com transparência. O planejamento foi fundamental para que as correções fossem feitas para depois aplicar novos programas. Dentre as novidades está o projeto “Tabelinha”, que tem o propósito de criar uma escolinha de futebol em cada regional, e já inicia as atividades no mês de abril.
A sua gestão descobriu irregularidades nas prestações de contas da Liga de Contagem. Houve o corte do convênio com a prefeitura, durante o primeiro ano, devido aos prejuízos aos cofres públicos. O que você conseguiu realizar diante da situação que encontrou o futebol amador da cidade?
Como moderador de despesa, eu tive que fazer o meu papel de secretário de esportes de acordo com a demanda do Ministério Público. Acho que eu consegui cumprir o meu papel, pois fizemos uma investigação em torno do repasse do convênio para a Liga Desportiva de Contagem. A Liga está finalizando agora um projeto de tomada de contas especial. Eu acredito que a maioria dos integrantes dos times não sabia o que estava acontecendo. E a Liga estava pecando em relação à transparência com os clubes. Para mim, a auditoria foi uma das minhas maiores contribuições
como gestão. Pois o futebol amador tem que ser pensado de maneira republicana. Tem que existir um estreitamento
entre a prefeitura e os clubes da cidade. Fechamos uma parceria com a UNA de Contagem para que a instituição de educação possa ajudar os times a se estruturarem organizacionalmente.
Você acredita que a liga de Contagem deverá ser gerida por Dirigentes dos clubes ou entende que
pessoas que não conhecem a realidade do futebol amador podem fazer as mudanças para reestruturar a liga?
Esse grupo aguerrido que acredita no futebol e luta por muitas coisas, como o kit de uniforme e bolas, precisa se unir. A Liga Desportiva de Contagem é o meio legal de fazer futebol amador no município. A liga tem que ser presidida pelos presidentes dos clubes, mas é necessária uma razoabilidade para a gestão. Para isso, precisa-se de um planejamento com o objetivo de estabelecer metas que melhorem a prática do esporte na cidade. O que seria prioridade hoje: são os uniformes ou a reorganização da liga? Ambos são importantes, mas você precisa colocar prioridades. Tem que existir o senso do processo.

recommend to friends
  • gplus
  • pinterest