A Cúpula dos poderosos

Por Marcos Pinheiro*

“Os poderosos acordaram preocupados. Estão com medo dos “desnorteados” – a geração do século XXI que nasceu para quebrar o sistema capitalista e não creem no consumo, padrões morais, as formas de injustiça existentes no atual sistema; entre outros fatores, que fazem destes “desnorteados” (aqueles que não querem seguir padrões dos Norte Americanos), pessoas contrárias ao mundo tal qual parece ser, e que parece não haver mais mudanças, ou esperanças.

Reuniram-se a cúpula dos 5, os cinco mais poderosos, ainda donos do mundo e das pessoas.

O Poderoso número 1 abriu a reunião com tom otimista: “Senhores, se acalmem. Já passamos por momentos mais difíceis. Vocês se lembram de 1850? O “inabalável” 1968 em que os jovens rebeldes e imundos de todo o planeta acharam que iriam derrubar nosso poder? Restabelecemos tudo e aumentamos ainda mais a burrice dos homens e mulheres, consequentemente, e felizmente, a nossa riqueza.” Concordou o enfático puxa-saco, poderoso de número 2 da reunião com as seguintes palavras: “Bravo Magistroso poderoso número 1! Vamos acabar com esta geração de ovo-maltine que são os ‘desnorteados’!! Por onde devemos começar?”.

Começaram a reunião.
Concluíram um plano a ser seguido.

Concluíram que não havia segredo para tal engenhosidade. Bastassem repetir com mais ênfase as estratégias usadas nos séculos anteriores, ou seja:

1 – Terror e Medo Global ( As pessoas precisam ter medo de reivindicar direitos ou mudanças);

2 – Bombardeie as televisões e Rede Sociais de Humor e Pornografia e Obrigue os Governos a Reduzirem investimentos na educação pública, reduzindo, sistematicamente, o salário dos professores, desestimulando educadores de educarem;

3 – Façam com que as Pessoas creiam no Consumo mais que suas próprias vidas, assim elas não têm tempo de contemplar o espírito nem crer que há vida após a morte, desestimulando a luta por um mundo melhor;

4 – Façam as pessoas acreditarem que se elas se esforçarem poderão ser ricas como nós. Crie alguns pequenos ídolos como jogadores de futebol e empresários de todos os países de relativo sucesso para a farsa parecer mais legítima;

5 – Tire a Arte das Pessoas. Injetem dinheiro em mídias que valorizem músicas sem letra-arranjo, teatro sem selva, Pintores sem alma-arte, dançarinos mais interessantes esteticamente que na própria dança e etc….desestimulem as pessoas, em suma de pensar! Não deixem que elas pensem, se não poderemos fracassar.

Assim terminaram a reunião.”

(Texto claramente fictício em que os personagens denominados de “Poderosos” de número 1 a 5, representam, os Governos somado aos Bilionários – Grandes Investidores ou Acionistas – da Wall Street, como exemplo ).

*Professor de Historia e Gestor Cultural

recommend to friends
  • gplus
  • pinterest