Fim de greve dos caminhoneiros, greve dos petroleiros não foi adiante e, ao que parece, a vida da população vai tomando a rotina normal. No entanto, um problema tem gerado algumas discussões quanto ao tema: o diesel, nos postos, não teve a redução que fora prometida e, pior, outros combustíveis, como a gasolina e o etanol sofreram leves, porém significativos aumentos.

É a velha política da compensação. Enquanto tira-se daqui, toma-se dali. É como as promoções no supermercado. Quem vai muito a este tipo de estabelecimento, se comparar, nota-se que vários são os produtos em ofertas diariamente. No entanto, outros sofrem aumentos ligeiros, compensatórios. E mais uma vez o “Governo Temer” vai se queimando. Se é que ainda há algo para queimar por ali.

Gasolina em alta, etanol subindo, dólar com altas constantes: tudo isso – e mais um pouco – acarretam em outros aumentos. E a notícia desta quarta-feira (06/06) é que o salário mínimo, antes previsto para mais de mil reais, vai ficar abaixo disso. Ou seja: tudo aumenta, o salário mínimo, não. Tudo como Dantes, no Quartel de Abrantes?

recommend to friends
  • gplus
  • pinterest