Opinião: Sustentabilidade além do que se fala

Ao escutarmos a palavra sustentabilidade, alguns padrões de imagem surgem em nossa mente: animais? plantas? resíduos? reciclagem? Identificou-se com alguma das opções? Não se preocupe: você não está errado! No entanto, para que realmente possamos ser agentes transformadores, nos valendo de condutas sustentáveis, é necessário entender que este conceito tem uma aplicação mais ampla.

Durante muito tempo, fomos sugestionados a pensar que sustentabilidade seria coisa para o governo, para empresas, afinal de contas, essas “coisas de recursos e escassez” passam longe da minha rotina. Certo? Errado.

A contribuição individual é significativa e gera um efeito dominó quando pensamos de uma forma mais ampla. Se atuo no mundo, o meu limite de contribuição deve começar pelos espaços que frequento (casa, condomínio, trabalho). O seu agir no mundo influencia uma série de pessoas.

A sua casa é seu primeiro contato com o mundo. É o espaço onde, primeiramente, nossos comportamentos deveriam ser repensados. O primeiro movimento deve ser o interno: o meu pensamento se expressa no mundo por minhas ações!

Quando pensamos em sustentabilidade como uma forma mais próspera de se relacionar com o mundo fica mais palpável vivenciá-la em mais aspectos do nosso cotidiano. E, para vivenciá-la e nos entendermos como parte deste cenário a primeira coisa a que devemos nos atentar é ao nosso mindset, isto é, a nossa mentalidade. Enquanto nos colocarmos como credores, a sustentabilidade não passará de um clichê. É preciso nos tornarmos sujeitos atuantes, comprometidos com o bem-estar coletivo e o futuro das próximas gerações.

Reciclar o seu lixo é importante, mas repensar o seu consumo é ainda maior. Cooperação é algo comum em seu dia a dia? Como você utiliza os espaços públicos? E no trânsito? Qual o seu comportamento nele? É mais coletivo ou individualista? Você respeita as diferenças?

A nossa civilidade deve ser indicador da nossa postura sustentável. Devemos ter consciência que a nossa ação (positiva ou negativa) impacta o mundo, mundo este que se amplia à medida que me educo para a vida.

 

(*) Iracema Padovani é advogada, especialista em direito ambiental, pós-graduada em educação ambiental e gestão estratégica de pessoas.

recommend to friends
  • gplus
  • pinterest