Pesquisas: não se deixe influenciar!

Welber Moreira

Os institutos de pesquisa erraram tudo! Em Minas davam como certa a eleição de Dilma Rousseff para o Senado e diziam que quatro brigavam pela outra vaga. Para o Governo, Zema tinha crescimento retratado somente ao final, mas ainda insistiam que era “forçar a barra” dizer que ele estava empatado com Pimentel. Em Minas, os institutos erraram muito, o que nos faz duvidar, e muito, ao menos da competência desses órgãos.

Sabemos que no Brasil, o eleitor detesta perder o voto. Muita gente, aliás, deixou de votar em um candidato porque nas pesquisas ele estava abaixo de fulano ou cicrano. Ouvi muito isso, inclusive para presidente. Bom, vimos que a realidade foi outra, que o Zema não estava, de fato, empatado com Pimentel, mas bem à frente, inclusive de Anastasia; e que Dilma acabou ficando em quarto lugar, atrás de Rodrigo Pacheco e Carlos Viana. Se o intuito das pesquisas era tender o eleitor, deu com os burros n’água. Prefiro acreditar que foram incompetentes, mais uma vez. Ou será que seriam as maiores “fake news” dessas eleições?

recommend to friends
  • gplus
  • pinterest