Os impactos da somatização na pele

By
Especialista revela como o problema pode interferir na saúde do órgão e dá dicas de como cuidar da saúde.

As emoções influenciam diretamente no funcionamento do nosso organismo, assim como na pele, o maior órgão do corpo humano. Em meio às incertezas devido à pandemia do novo Coronavírus e ao isolamento social, as pessoas tendem a ficar mais ansiosas, estressadas e tristes. Tais sentimentos podem acarretar em problemas dermatológicos, como, as dermatites. Entretanto, é possível tratar e manter a pele firme e saudável, até mesmo nos momentos mais difíceis da vida.

A somatização está ligada à saúde mental, que por sua vez, quando prejudicada, pode afetar a saúde física. Cerca de 30% dos problemas emocionais são manifestados na pele. Marcela Loschi é dermatologista, e para ela, “a somatização ou doenças psicossomáticas, são um reflexo no corpo de alterações emocionais ou psíquicas, sendo a pele um dos órgãos mais vulneráveis às emoções”.

Algumas dessas doenças aparecem após o término de um relacionamento, estresse no trabalho, dívidas, entre outros motivos que nos acometem ao longo da vida. “Vitiligo, psoríase, acne, dermatites, alopécia areata, neurodermatite, tricotilomania e dermatite artefacta”, são listados pela dermatologista como algumas das principais alterações na saúde da pele.

O tratamento das doenças de pele são bastante específicos para cada situação, em alguns casos, por exemplo, é necessário a participação de outros profissionais para tratar o paciente. “Os tratamentos das doenças de pele são direcionados para cada caso específico. Sendo importante o tratamento multidisciplinar do dermatologista, com o psiquiatra e o psicólogo”, completa a dermatologista.

Qualidade de vida

Para combater esse tipo de doença é preciso cuidar tanto da saúde física, quanto da saúde mental. É importante procurar atendimento médico assim que detectadas alterações físicas ou emocionais, para iniciar o tratamento precoce, evitando assim o agravamento dos quadros.

A médica explica que “a maioria das doenças de pele relacionadas à somatização são crônicas, como a psoríase, o vitiligo e o líquen simples crônico” e que podem acontecer em decorrência de algum evento marcante na vida do indivíduo.

“O controle emocional e a psicoterapia ajudam na recuperação da saúde mental, o que contribui para a redução da gravidade e no controle dessas doenças”, orienta Marcela.  Outra questão considerável no tratamento preventivo de diversas doenças da pele, são o uso regular de protetor solar e hidratantes, recomendados pelo seu dermatologista, além de uma alimentação equilibrada.

De modo geral, é importante manter uma vida saudável, com sono regular, boa alimentação e praticar atividade física, além do acompanhamento psicológico nos casos necessários. “Como a maioria das doenças relacionadas às emoções são crônicas, é importante manter um controle contínuo pelos pacientes, tanto da saúde física, quanto da saúde mental. Já outras enfermidades, como a alopécia areata, a tricotilomania e a dermatite artefacta podem ser curadas com o tratamento multidisciplinar”, perfaz a especialista.

 

Fonte: Marcela Loschi, clínica médica e dermatologista, especialista no tratamento de cicatriz de acne. Atua no Hospital MaterDei e em consultório médico particular, em Belo Horizonte (@dra.marcelaloschi).

Você pode querer ler

Mais quentes