Pesquisa de alunas do CEFET-MG vai analisar o índice de qualidade da água da Várzea das Flores

By
Projeto apresentado em evento virtual do CEFET-MG foi o vídeo mais “curtido” entre os 45 selecionados

A represa Várzea das Flores, localizada entre os municípios de Contagem e Betim, é uma importante fonte de abastecimento das cidades da Região Metropolitana de Belo Horizonte, inclusive da capital, sobretudo após o rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão, da mineradora Vale, e, consequentemente, a interrupção da captação de água do Rio Paraopeba. Ademais, a represa é utilizada como meio de lazer pela população, para banhos e prática de esportes aquáticos.

Por toda essa importância, a dupla Joseanne Cardoso e Sarah Barcalla, alunas do 2º ano do curso de Controle Ambiental do CEFET-MG campus Contagem, decidiu analisar a qualidade da água da Várzea das Flores e, posteriormente, realizar uma intervenção de educação ambiental para conscientizar a população a respeito do mau uso da barragem e os impactos negativos que acarreta para todos. “A realização do projeto seria uma boa maneira de aplicar os conhecimentos adquiridos no curso e, ao utilizar a barragem como base de pesquisa, estaríamos trabalhando em prol de um meio de lazer da nossa cidade, trazendo benefícios para nós e para a população, bem como um direcionamento a todos sobre como cuidar do que é nosso por direito”, explica Sarah.

A orientadora do trabalho, professora Taíza de Pinho Barroso, explica que a análise da água será feita após o retorno das atividades presencias, quando poderá ser feita uma visita in loco para coleta de amostra de água e análise nos laboratórios de química do CEFET-MG campus Contagem. “A hipótese é que a qualidade da água do reservatório Várzea das Flores seja de ruim a péssimo, em função do despejo de esgoto da ocupação urbana do entorno. Muitas dessas moradias estão em discordância com as diretrizes de ocupação do Plano Diretor de Contagem, que salienta a preservação das margens do reservatório e a qualidade da água”, afirma Taíza.

Sucesso nas redes

Denominado “Análise do Índice de Qualidade da Água (IQA) da barragem Várzea das Flores e uma proposta de educação ambiental”, o projeto foi o mais “curtido” no Canal do CEFET-MG no YouTube, com mais de 1.200 “likes”. Para Joseanne, esse número expressivo demonstra o interesse, por parte do público que assistiu ao vídeo, em tentar resolver ou diminuir os impactos relacionados às questões ambientais. “Podemos, por ele, considerar o nosso alcance. Agora, imagina só se um grupo de 1.200 pessoas nos ajudasse a colocar em prática a proposta de Educação Ambiental apresentada? Iria ser um sucesso”, sugere a jovem pesquisadora.

Tanto Joseanne, quanto Sarah estão participando pela primeira vez de um projeto de pesquisa e de uma feira de ciência como a META, e já estão colhendo os benefícios da empreitada. “A troca de experiências e o conhecimento adquirido com a pesquisa e o evento agrega muito em nossa formação acadêmica. Ficamos esperançosas ao pensar que ainda no ensino médio já realizamos esse projeto e que, futuramente, podemos usá-lo como base para realizar ações ainda maiores e trazer mais benefícios para todos”, projeta Joseanne.

Sobre a Barragem

A represa Várzea das Flores (ou Vargem das Flores) entrou em operação em 1972. O perímetro da represa, que é controlada pela Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), é de 54 km. Faz parte do Sistema Integrado do Paraopeba, que atende a populações de Betim, Contagem e Belo Horizonte.

Foto: Prefeitura de Contagem

Você pode querer ler

Mais quentes