O dia a dia e os desafios dos jovens da periferia: obra do escritor e humorista Geovany Hércules vence o Prêmio Barco a Vapor 2021

By

Do interior do Rio Grande do Norte à “quebrada” do Grajaú, na periferia de São Paulo, o caminho de Geovany Hércules foi longo. E nem um pouco fácil. Mas o escritor de 28 anos decidiu fazer de sua resistência uma forma de mostrar a sua arte. Nascido no município potiguar de Pau dos Ferros, Geovany mora na capital paulista desde os quatro anos. E a realidade que ele encontrou na periferia paulistana ao longo de mais de duas décadas se transformou no livro SP_Graja_Trip, consagrado nesta quarta-feira (14) o grande vencedor da 17ª edição do Prêmio Barco a Vapor, considerado o mais importante concurso que revela talentos da literatura nacional infantojuvenil. Das 1.244 obras inscritas, a de Geovany foi escolhida pelo júri do concurso promovido pela Fundação SM em parceria com a SM Educação.

O livro conta o dia a dia da vida de um grupo de jovens do Grajaú, na periferia de São Paulo: seus ideais e projetos de vida, seus gostos musicais, artísticos e literários; suas formas de sobreviver, de se relacionar e se divertir, como nos “rolezinhos” ou bailes funk. Amparados pela amizade, pela convivência na comunidade e nas famílias, cujos laços são fortes, eles lidam com dificuldades, amadurecem, buscam se afirmar e superar o abismo periferia-centro, mantendo vivos seus sonhos e ideais.

Geovany estava na rua, a caminho do trabalho em uma produtora audiovisual na capital paulista, quando recebeu a notícia de que havia sido o vencedor do prêmio.

“Estou muito feliz e surpreso. A ficha ainda não caiu. Sp_Graja_Trip foi a minha tentativa de mostrar que as características mais definidoras das periferias de São Paulo não são a violência urbana e o crime, mas sim a rede de afetos e solidariedade que seus habitantes constroem”, afirma Geovany, que é graduado em Cinema e Audiovisual e mestre em Comunicação Social.

Para o júri, Sp_Graja_Trip possui “um texto transgressor, forte, polifônico e, sobretudo, um retrato verossímil e convincente de uma juventude que multiplica os padrões do nosso tempo.” Ainda de acordo com a banca examinadora, a narrativa se constrói com uma riqueza e originalidade de referências culturais, misturando percepções do que é centro e do que é periferia na cultura, com diálogos inteligentes e ágeis e uso natural de uma oralidade própria dos espaços em que as ações se desenrolam, assim como a descrição realista das cenas.

A conquista rendeu a Geovany o prêmio de R﹩ 40 mil, além da publicação da obra pela SM Educação. A cerimônia de premiação será realizada em novembro no formato on-line, por conta da pandemia, em data a ser definida.

Resistência também em forma de humor

Geovany utiliza bastante o humor em suas narrativas – característica que o levou aos palcos. Além dos contos e roteiros, o escritor tem participado, nos últimos anos, de apresentações de stand-up comedy, tendo como pano de fundo também a periferia – segundo ele, “a sua maior inspiração”. Feliz pelo reconhecimento, Geovany garante que a conquista do Barco a Vapor deu um “gás” para ele seguir na caminhada:

“Sempre fui adepto da ética e do espírito punk/hardcore do “Faça Você Mesmo”. Não posso esperar que me notem, preciso correr atrás do que quero. Então, é muito gratificante ser reconhecido pelo meu trabalho. Dá gás para continuar nessa caminhada. Espero que os leitores de Sp_Graja_Trip embarquem nessa viagem tresloucada pelos becos e vielas do Extremo Sul da Zona Sul de São Paulo”, finaliza.

Sobre o prêmio

Promovido nos nove países em que o Grupo SM atua, o Prêmio Barco a Vapor é uma iniciativa da Fundação SM em parceria com a SM Educação, com o objetivo de revelar novos autores e estimular a criação literária nacional, engajando crianças e jovens com a literatura. Em sua 16ª edição, no ano passado, o vencedor foi o carioca Guilherme Semionato, com o livro “Nossa Bicicleta”, que narra a história de um garoto que, após o pai ir embora, resolve tomar uma decisão impensada envolvendo uma antiga bicicleta da casa. Na busca por uma solução para esse problema, ele percorre um caminho repleto de afetos e memórias familiares.

Sobre a Fundação SM

A Fundação SM busca apoiar e desenvolver projetos voltados para a melhoria da qualidade da educação, que percebem o ser humano em sua totalidade, apoiando iniciativas como o Prêmio Nacional de Educação em Direitos Humanos e o Prêmio Professores do Brasil. Destacam-se também o Prêmio Ibero-Americano SM de Literatura Infantil e Juvenil e o Prêmio Barco a Vapor, que se propõem a despertar o prazer pela leitura entre crianças e jovens e estimular a produção literária em espanhol e português.

Você pode querer ler

Mais quentes