Prefeitura articula parcerias com a Copasa para implantar programas de preservação ambiental

By

A Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento – Semad, promoveu um fórum virtual na quarta-feira (14/7) para apresentar o Programa “Pró-Mananciais UNMT/COPASA” e os projetos “Cuidar, Área Verde” e “Adote um Verde da SEMAD” e “Interact-bio da RMBH”.

Segundo a secretária de Meio Ambiente, Maria Thereza Camisão Mesquita Sampaio, o fórum foi um momento de discutir a preservação ambiental de Contagem com a presença da Copasa.

“Aproveito para comunicar que o Parque Gentil Diniz já está limpo e há disposição para abrigar a estrutura para a educação ambiental. O Projeto “Área Verde”, do bairro Colonial, prevê pista de caminhada, área de convivência e outras intervenções para a população se apropriar do espaço e também ajudar a proteger a reserva verde da região”, disse.

Já o “Pró-mananciais” é um programa socioambiental de proteção e recuperação de mananciais. Em Contagem, o programa terá a missão de resguardar a Bacia de Várzea das Flores.

Para apresentar o programa aos servidores e ambientalistas, a Semad convidou o engenheiro civil responsável pelo “Pró-Mananciais UNMT/COPASA” e pós-graduado em geografia, Rogério Sepúlveda. Ele explicou sobre o objetivo geral do programa que é proteger e recuperar as microbacias hidrográficas dos mananciais que servem para o abastecimento público de água operados pela Copasa, por meio de ações e parcerias que melhorem a qualidade e a quantidade das águas com sustentabilidade ambiental e social.

De acordo com o engenheiro, o Projeto “Cultivando Água Boa da Hidrelétrica de Itaipu”, em Foz do Iguaçu, serviu de inspiração para o Programa “Pró-Mananciais”. Para proteger a Bacia de Várzea das Flores, Sepúlveda sugeriu que os projetos sejam divididos entre as secretarias.

“Contagem tem uma importância muito grande como produtora de água, por isso, as ações educativas poderão acontecer também em regiões fora da bacia. Se os projetos fizerem parte do Colmeia Várzea das Flores, a Copasa poderá contratar os serviços de responsabilidade da empresa”.

Ainda segundo Sepúlveda, na Bacia de Várzea das Flores, o programa precisará ser adaptado ao projeto porque na região já existem várias áreas arborizadas e também será necessário promover o treinamento dos técnicos e de toda a equipe responsável pela bacia.

“A Aprovargem, ONG formada por um grupo de moradores de Contagem e Betim, foi quem nos provocou para apresentar o Programa “Pró-Mananciais”. A Copasa terá que coletar os pontos de esgoto para não comprometer a bacia e também resguardar para que o projeto do Rodoanel não afete o manancial local. Acreditamos que se for permitida a urbanização, vai colocar em risco a Bacia de Várzea das Flores. Por isso, o bairro Tupã, que fica próximo à lagoa de Vargem das Flores, foi escolhido para o início do plano de ações prioritárias”, explicou.

Rogério Sepúlveda finalizou dizendo que o “Pró-Mananciais” contempla o apoio a agroecologia via Centro Municipal de Agricultura Urbana e Familiar – CMAUF, a educação ambiental com melhorias dos espaços de acolhimento e atendimento psicológico, social, orientação e encaminhamento jurídico à mulher em situação de violência – Ceams e ainda a proteção de Áreas de Proteção Ambiental – APAs com cercas e plantio de mudas.

Projeto Cuidar – Preservar o Meio Ambiente é cuidar da vida

Segundo a superintendente de Políticas Ambientais da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Sirlene Conceição Almeida Santos, especialista em Educação Ambiental, a proposta é construir coletivamente todas as ações da Semad a exemplo do Projeto “Cuidar”.

“A nossa primeira ação foi a elaboração do Plano Municipal de Arborização Urbana – PMAU que tem a missão de recuperar as áreas que foram degradadas nos últimos anos pela exploração imobiliária. Para isso, criamos um questionário para a população mostrar a percepção do verde da cidade, o que cultivam nos quintais e o que gostariam de plantar. Depois vamos realizar oficinas em todas as regionais”, explicou.

Ainda segundo a educadora ambiental, a pandemia mostrou a importância das áreas verdes, praças e parques para a população. Por isso, foi feito um diagnóstico e planejamento para realizar as manutenções necessárias nos espaços públicos da cidade. “O nosso desejo é revitalizar todos os parques da cidade”, enfatizou Sirlene Conceição.

A militante ambiental Jane Mary disse que está preocupada com o loteamento clandestino na Bacia de Várzea das Flores, mas está feliz com a notícia de que áreas verdes serão preservadas e protegidas no bairro Colonial.

Outros projetos

Será reativado em Contagem o Projeto “Adote um Verde” que tem o objetivo de estabelecer Parcerias Público-Privadas – PPPs mediante termo de adoção de praças, parques, canteiros e rotatórias para manutenção em troca da exploração visual com o uso de placas para divulgação do adotante.

Já o Projeto “Interact-bio da RMBH”, do qual Contagem já faz parte, se baseia na Trama Verde Azul que tem o objetivo de promover os serviços ecossistêmicos com soluções baseadas na natureza.

“Todas as praças serão revitalizadas, mas a Jabuticaba e a Tancredo Neves serão as primeiras onde serão implantados os “Jardins de Chuvas”, projeto que serve para captar as águas da chuva e que também faz parte do Projeto “Interact-bio RMBH”. Garantir uma boa arborização é capaz também de amenizar a poluição sonora da cidade”, finalizou a secretária de Meio Ambiente, Maria Thereza Camisão.

 

Cultura – 20/07/2021, 14:12:41 – Repórter: 

Você pode querer ler

Mais quentes