Restauração da Casa de Cacos entra no terceiro mês com avanços nas etapas do projeto de revitalização

By

A restauração da Casa de Cacos, construída com fragmentos de louças pelo geólogo aposentado Carlos Luiz de Almeida em 1963, entrou no terceiro mês, com avanços nas etapas de recuperação arquitetônica e na parte elétrica do museu.
De acordo com o subsecretário de manutenção da Secretaria de Obras e Serviços Urbanos – Semobs, Jaci Cota Teixeira, os tetos, portas e janelas da casa já foram restaurados e a instalação elétrica interna está bem adiantada.

“Em breve começaremos a execução da fundação do anexo que ficará nos fundos do terreno. Para a restauração de algumas esculturas foi preciso recorrer aos cemitérios de peças antigas para encontrar as cerâmicas necessárias. Mas a estrutura da casa é sólida, somente alguns cacos instalados em certos pontos se apresentam frágeis. Com tudo, todas as partes da casa estão sendo restauradas”, explicou o subsecretário.

O anexo que será construído nos fundos do terreno vai reunir área de café e espaço de convivência para receber os visitantes. A execução da obra é uma iniciativa da Prefeitura em parceria com a empresa responsável pela restauração do imóvel tombado. A previsão é que a obra seja concluída até abril de 2022.

Segundo a Semobs, os investimentos para a restauração são da ordem de R$ 2,4 milhões, financiados pela Caixa Econômica Federal (CEF). A empresa Restaurare Construtora Ltda, vencedora do certame, é a responsável pela execução da obra.

Expectativas pela reabertura

A aposentada Raimunda de Souza Silva contou que reside na mesma rua da Casa de Cacos há 55 anos. Para ela, a restauração vai resgatar o importante ponto turístico da cidade. “Antigamente essa rua ficava cheia de carros de visitantes, era muito bom. Muitos estrangeiros visitavam, americanos, japoneses, gente do mundo inteiro. Espero que a casa volte a abrir logo”, enfatizou.

Já a dona de casa Salmita Sales se diz feliz com a retomada das atividades no museu. Estou feliz com a restauração e com a notícia de que em breve a famosa Casa de Cacos será novamente aberta”, contou a vizinha da Casa de Cacos, há quase 40 anos.

A auxiliar de produção Eduarda Vieira Torres disse que já fazia muito tempo que a casa precisava de restauração. “Vai ser muito bom ter a casa restaurada novamente. Sempre morei em frente e cresci brincando na Casa de Cacos. Mas já tem uns 15 anos que não entro nela. Vai ser ótimo reformarem a casa do seu Carlos”. O geólogo Carlos Luiz de Almeida foi o construtor da Casa de Cacos na década de 1960.

Jeniffer Vieira Godinho, vizinha da Casa de Cacos desde que nasceu, também disse que não entra na casa há cerca de dez anos. “Eu adorava brincar nessa casa e acredito que o meu filho de três anos também vai gostar. Vai ser muito legal entrar novamente nela”.

Registro histórico

A edificação histórica foi construída com cacos de louças a partir de 1963, pelo geólogo Carlos Luiz de Almeida. Os móveis, objetos, utensílios, paredes, muros e até esculturas temáticas instaladas no quintal são revestidas de cacos de diversas localidades.

Em 1991, a edificação foi adquirida pelo município de Contagem. Em 1993 foi declarada utilidade pública e tombada em 14 de abril de 2000 pelo decreto nº 10.445, sendo transformada em bem cultural e histórico da cidade de Contagem. O museu, inclusive, já recebeu a visita de diversos políticos e personalidades brasileiras.

Mesmo com o tombamento, a edificação passou um longo período sem receber intervenções significativas capazes de conservá-la, apenas limpeza, capina e troca de vidros. Desde então, a estrutura da edificação se deteriorou até se transformar em ruínas. Em 27 de outubro de 2020, a Defesa Civil de Contagem considerou o imóvel como de alto risco, solicitou a interdição e o isolamento do local em caráter emergencial, até que fosse realizada a restauração.

Casa dos Cacos
Endereço: Rua Ignez Glanzmann de Almeida, 132 – Bairro Bernardo Monteiro.

Repórter:  – Foto: Ricardo Lima

Você pode querer ler

Mais quentes