Em encontro on-line, Cemig faz balanço de doações ao projeto Unidos pela Vacina

By
Companhia amadrinhou 425 municípios de Minas Gerais que receberam doações de insumos e equipamentos para auxiliar na campanha de vacinação contra a Covid-19 

 

 A Cemig realizou, nessa segunda-feira (2/8), uma live para apresentar os resultados da sua participação no projeto Unidos Pela Vacina, que pretende imunizar a população brasileira até setembro deste ano contra a Covid-19. Para essa iniciativa, a Companhia está investindo cerca de R$ 2,7 milhões para a doação de insumos e equipamentos para 425 municípios mineiros e de outros R$ 3,27 milhões na manutenção da rede elétrica dos municípios de sua área de concessão. Além de representantes da Cemig, participaram da agenda on-line a presidente do Grupo Mulheres do Brasil e Movimento Unidos pela Vacina, Luiza Helena Trajano, os líderes do movimento em Minas Gerais, Patrícia Tiensoli e Rafael Menin, e do presidente da Cemig Saúde, Anderson Ferreira. O Grupo Mulheres do Brasil foi representado por sua vice-presidente, Betânia Tanure, e pelas líderes em Belo Horizonte, Fernanda Andrade e Patrícia Tiensoli. 

 Durante o encontro, o presidente da Cemig, Reynaldo Passanezi Filho, destacou que a empresa pretende reforçar seu papel de indutora do desenvolvimento econômico-social de Minas Gerais e tem compromisso com a responsabilidade social no estado. Ele ressaltou que o lema ‘transformar vidas, transformar organizações e transformar o mundo’, que norteia uma organização acadêmica da área de negócios, pode se aplicar ao que está sendo feito em Minas e no Brasil. “Acho que é isso que o Unidos pela Vacina e o grupo Mulheres do Brasil estão conseguindo e, nós, da Cemig, estamos dando uma contribuição. É através da nossa capacidade enquanto organização que estamos fazendo a diferença para as pessoas, para o país e para o mundo”, afirmou.  

 De acordo com a presidente do Grupo Mulheres do Brasil e Movimento Unidos pela Vacina, Luiza Helena Trajano, a maioria dos municípios brasileiros já estão amadrinhados pelo movimento e, segundo ela, a imunização é o caminho para que possamos sair desta pandemia. “O movimento sempre teve um objetivo: vacinar a população. A gente vê que essa é a única saída para que possamos voltar à normalidade”, disse.  

 Fernanda Andrade, líder da parceria do Movimento Unidos pela Vacina em Minas Gerais, ressaltou que os muncípios selecionados para amadrinhamento foram escolhidos com base em três indicadores: municípios que, naquele momento, ainda não haviam sido amadrinhados junto ao Movimento; IDH da localidade (do menor para o maior índice) e disponibilidade de leitos para internação. 

 Investimentos da Cemig no Unidos pela Vacina 

 Para a compra de insumos, a Cemig destinou cerca de R$ 2,7 milhões para os 425 municípios amadrinhados. Cada cidade receberá, no mínimo, uma geladeira do tipo frost free (ideal para o armazenamento de vacinas e produção de gelo) com capacidade superior a 300 litros, uma caixa térmica de poliuretano de 15 litros com termômetro acoplado – item essencial para transportar os imunizantes na temperatura correta – e quatro bobinas de gelo reciclável, sendo que todos os materiais seguem as especificações recomendadas pelos órgãos de saúde. Além desses equipamentos, câmaras frias, máscaras e caixas coletoras também serão entregues em algumas cidades. De todos os municípios amadrinhados, 375 já começaram a receber pelo menos um dos itens que serão doados.  

 Além da entrega dos insumos para as cidades mineiras, a Cemig também investiu R$ 3,27 milhões na manutenção nas redes de energia que atendem hospitais e centros de saúde em Minas Gerais. Dessa forma, a companhia inspecionou quase 24 mil km de redes de energia para antecipar e corrigir eventuais ocorrências na rede elétrica.  

 Essa ação beneficiou diretamente 738 hospitais e 1.326 centros de saúde com a realização de 24.099 manutenções preventivas em estruturas e componentes da rede elétrica e limpeza de 23.045 km de faixas de servidão sob as redes, além da poda de 37.466 árvores que apresentavam risco de tocar os cabos de energia e causar interrupções de energia. Além disso, cada hospital ou posto de saúde foi classificado como cliente especial, o que permite agilidade no restabelecimento da energia em caso de ocorrência na rede de distribuição.  

 Outras ações de apoio da Cemig 

 Nos 75 municípios onde a Cemig possui bases regionais, os imóveis estão sendo disponibilizados para as prefeituras como potenciais pontos de vacinação. Veículos e voluntários da companhia estão disponíveis para atuar na logística, tanto com transporte de insumos e de pessoas, como na organização dos locais de imunização, oferecendo suporte nos postos de atendimento à população, entre outras ações. Além disso, a Cemig, em parceria com a Fiemg, disponibilizou 199 cilindros de oxigênio e doou R$ 5 milhões para a compra de respiradores.  

 “Com essas iniciativas, a Cemig está dando apoio a todos os 774 municípios da sua área de concessão no sentido de vacinar um maior número de pessoas no tempo mais curto possível”, resumiu o gerente de Saúde e Segurança do Trabalho da Cemig, João José Magalhães Soares. 

Você pode querer ler

Mais quentes