A casa assombrada por um passado escravagista

By

Imaginário popular, terror e um retrato do Brasil se encontram em novo suspense sobrenatural do escritor carioca Jefferson Sarmento

Localizada nas serras de Mata Atlântica da região de Juiz de Fora, Minas Gerais, a Fazenda Santa Clara abriga história e um dos locais mais emblemáticos do período escravocrata. Foi a propriedade, em que homens negros moldaram nas próprias coxas as telhas da casa com 365 janelas, que inspirou o escritor Jefferson Sarmento em seu quinto livro de terror.

O enredo de A Casa das 100 janelas gira em torno do fictício Solar dos Fortes, uma velha construção que remete às antigas fazendas localizadas entre o Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais. Os elementos do passado colonial e escravagista brasileiro são a base para contar uma jornada de remissão e de horror fantástico nos dias atuais.

O protagonista desta história é Chico Rezende, um homem negro que, quando criança, deixou a cidade após seu pai ser acusado de assassinar Adélia Fortes, a esposa do patrão. Ele volta a Bel Parque depois de 30 anos para recuperar o passado perdido e redimir os pecados e horrores que assombram uma velha casa amaldiçoada.

Ele não respondeu. Dani continuou seguindo na direção da porta.
Ganhou o corredor. Os gemidos vinham do banheiro no fim. Passou
pela porta do quarto do filho — estava fechada, ele tinha um sono de
pedra; ela achava. A luz do banheiro estava acesa.
Quando abriu a porta, viu o marido encolhido no chão entre o vaso
e a pia. Ele tremia, abraçado a si mesmo, chorando. Mordia os lábios e
saía sangue de sua boca. (A Casa das 100 Janelas, p. 130)

Ao trazer o imaginário popular e a história brasileira como ponto de partida para o thriller, o autor promove e contribui para a ainda tímida literatura nacional do gênero. “É uma história de horror numa cidade brasileira, com todas as características que identificam esse lugar, com vínculo no nosso passado histórico, dramas familiares e sociais presentes no cotidiano”, comenta.

Jefferson Sarmento aprendeu a gostar de histórias de horror com O Fortim, de F. Paul Wilson, mas foi com Stephen King que veio a maior inspiração – de Cemitério a It, A Coisa, passando por O Iluminado e A Hora do Vampiro. E são adultos como ele – adolescentes na década de 1980 – e o público jovem aficionado pela literatura de horror de quem o autor espera maior adesão.

Ficha técnica
Título: A Casa das 100 Janelas
Autor: Jefferson Sarmento
Editora: Tramatura
ISBN: 9786500217500
Páginas: 512
Formato: 16x23cm
Preço: R$ 71,00 e R$ 9,90 (eBook)
Link de venda: Amazon

Sinopse: Ao voltar para sua cidade natal, depois de trinta anos que seu pai foi acusado de assassinato, Chico Rezende precisa literalmente enfrentar seus velhos fantasmas – e os da cidade – para recuperar seu passado perdido e redimir os pecados e horrores que assombram uma velha casa amaldiçoada.

Sobre o autor: Formado em Publicidade e Propaganda, autor dos livros “Velhos segredos de morte e pecados sem perdão” (2007), “Os ratos do quarto ao lado” (2008), “Alice em silêncio” (2016), “Relicário da maldade” (2019) e o recente A Casa das 100 Janelas (2021). Atualmente cursando pós-graduação em Escrita Criativa na Universidade Santa Úrsula, e Gestão Editorial na Uni Ítalo, no Rio de Janeiro, pelo NESPE.

Redes Sociais:
Facebook 
Instagram 
Youtube
Twitter 
Linkedin
Site: www.jeffersonsarmento.com.br

Você pode querer ler

Mais quentes