Pesquisador da UFMG cria escala para medir ansiedade odontológica em crianças com deficiência visual

By

Instrumento poderia auxiliar ações políticas e clínicas de caráter inclusivo

Pesquisa realizada na Faculdade de Odontologia da UFMG partiu de uma escala tátil desenvolvida na Índia para criar uma escala brasileira com o objetivo de avaliar os níveis de ansiedade odontológica em crianças e adolescentes com deficiência visual. Resultados mostraram que a escala foi bem aceita pelos participantes e é válida para medir o nível de ansiedade odontológica em crianças e adolescentes brasileiras com deficiência visual. O trabalho foi premiado no sexto Congresso Internacional Transdisciplinar sobre a Criança e no Adolescente – Novos Horizontes, realizado no ano passado. 

A ansiedade odontológica é um fenômeno caracterizado por sentimentos de tensão, apreensão, nervosismo e preocupação que podem levar uma pessoa a encarar o tratamento de dente como uma ameaça e, consequentemente, fazer com que ela resista a ele ou crie dificuldades para o trabalho do dentista. É por isso que é necessário que o profissional da área tenha acesso a instrumentos capazes de avaliar a ansiedade odontológica, o que possibilita planejar melhor a intervenção em cada caso clínico. O problema é que as ferramentas atuais para fazer essa análise em geral não levam em conta as especificidades do público. Por isso a ideia do autor do trabalho na UFMG, Lucas Teles.

Para confeccionar a versão brasileira da escala, o trabalho contou com a parceria da Escola de Engenharia da UFMG por meio do Núcleo de Acessibilidade e Inclusão (NAI). Depois da confecção da escala, o passo seguinte foi testar o instrumento. Participaram dessa parte do estudo, 10 crianças e adolescentes entre 10 e 17 anos de idade do Instituto São Rafael, em Belo Horizonte. A média de idade dos participantes foi de 13,6 anos, sendo 60% do sexo masculino. Cinco participantes tinham baixa visão e cinco apresentavam cegueira. Nove em cada 10 declararam sentir algum grau de ansiedade odontológica. 

Saiba mais no novo episódio do programa Aqui tem ciência, da Rádio UFMG Educativa.

Raio-x da pesquisa

Dissertação: Validação da escala tátil B-RMS-TS destinada a crianças e adolescentes brasileiros com deficiência visual

O que é:  Estudo desenvolveu escala, adaptada à realidade brasileira, para avaliar os níveis de ansiedade odontológica acessível ao público de crianças e adolescentes com deficiência visual

Pesquisador: Lucas Rodrigues Teles

Orientadora: Junia Maria Cheib Serra-Negra

Coorientador: Paulo Antônio Martins Júnior

Programa de pós-graduação: Odontologia

Ano da defesa:  2020

Financiamento: Capes

Foto de Lucas: Teles

Você pode querer ler

Mais quentes