Contagem mantém crescimento de novas vagas de trabalho com carteira assinada e registra maior inserção de aprendizes no mercado de trabalho

By

Mantendo a tendência de crescimento de abertura de postos de trabalho, o último mês de agosto registrou um saldo positivo de 1965 vagas, no balanço entre admissões (9.436) e desligamentos (7.471). Desse total, chama a atenção o número de aprendizes inseridos: foram admitidos 433 jovens com idade entre 14 e 17 anos, contra 45 desligamentos. É o mês com o maior número de contratações; em julho foram apenas 340, e em junho 227. Os dados são do Observatório Socioeconômico da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, e foram extraídos da atualização de informações do Novo Caged, da Secretaria do Trabalho do Ministério da Economia.

De janeiro a agosto foram contratados um total de 2.787 aprendizes no município, contra 1.866 desligamentos – um saldo positivo total de 921 vagas. Entre os aprendizes, a diferença de contratação de homens e mulheres é pequena. 1.391 mulheres foram contratadas, contra 1396  homens admitidos. Acompanhando a faixa escolar, 52% dos aprendizes colocados tinham ensino médio incompleto; outros 37% possuíam ensino médio completo.

O setor que mais admitiu aprendizes no primeiro semestre foi o comércio, com 1.097 vagas (39%), seguido da indústria, com 928 (33%), o setor de serviços acumulou 624  (22%) e a construção civil, registrou 138 (5%).

A economista responsável pelo Observatório Socioeconômico, Alessandra Angelini, destacou que a contratações jovens com idade entre 14 a 17 anos ocorrem por intermédio da lei 10.097/2000, também conhecida como Lei da Aprendizagem. Toda empresa com mais de sete funcionários deve ter pelo menos 5% do seu quadro de colaboradores formado por aprendizes. “Além de fomentar o mercado de trabalho, esse programa é importante porque oferece aos jovens experiência profissional e de trabalho”.

Angelini também pontuou que findada essa fase do programa ocorre grande desligamento desses profissionais. “Quando cruzamos os dados, constatamos um desligamento de até 72% de jovens com idade entre 18 e 24 anos. Muitas empresas, porém, também reaproveitam vários desses aprendizes após o encerramento desse ciclo”.

Contagem mantém crescimento de novas vagas de trabalho com carteira assinada

Com o registro positivo de 1965 vagas em agosto, no balanço entre admissões e desligamentos, na comparação com outras cidades Contagem só perder para Belo Horizonte. A cidade agora soma, no acumulado dos 8 primeiros meses do ano, 9.694 novas vagas de trabalho com carteira assinada.

No mês de agosto o setor de serviços foi o que mais contratou, ao mesmo tempo que também foi o que mais demitiu. Foram 3.906 admissões, contra 3.018 desligamentos. Ainda assim, ficou um saldo positivo de 888 vagas. Logo depois vem o setor do comércio, com 3.163 admissões contra 3018 desligamentos. Ganho positivo de 601 postos de trabalho. A indústria vem em terceiro, com 1.782 admissões, contra 1.352 demissões, positivando em 457 vagas. A construção civil tem um total de 584 contratações, contra 565 desligamentos, remanescendo um total de 19 postos de trabalho. A agropecuária, setor de baixíssima expressão, empatou, com uma demissão e uma contratação para o mês de agosto.

Na avaliação de gênero, no mês de agosto 5.900 homens foram contratados, contra 3.536 admissões de mulheres. Embora sejam os mais contratados, os homens são também os mais demitidos. Em agosto foram desligados 4.941 trabalhadores, contra 2.530 desligamentos de trabalhadoras.

Com isso, as mulheres tiveram um saldo positivo pouco maior que o dos homens no mês agosto. Foram 1006 contratação do sexo feminino, contra 959 do sexo masculino.

Repórter: Guilherme Jorgui – Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil

Legenda da foto: Solenidade de lançamento do Arco Ocupacional do Desporto, que possibilita aos aprendizes acesso mais amplo à formação e inserção profissional voltada ao setor esportivo (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Você pode querer ler

Mais quentes