Grupo Bambulha participa do podcast de música do Centro Cultural UFMG

By

No sétimo episódio do Podcast Recitais tivemos um bate-papo com os educadores musicais do grupo Bambulha, formado por Angelita Broock, Cecília Santos, Gabriel Formagio, Gustavo Brito, Gustavo Pagani, Silene Leão e Vinni Carlos. Dedicado ao público infantil, seu repertório é composto por músicas autorais e do cancioneiro popular brasileiro, com arranjos próprios que passeiam por vários estilos musicais. Criado em 2019, o grupo é um projeto de extensão relacionado ao Centro de Musicalização Integrado (CMI) da Escola de Música da UFMG e faz parte do Movimento Música e Infância (MOVMI).

Angelita Brook, professora da Escola de Música da UFMG, diretora do CMI e coordenadora do grupo, nos descreve que quando chegou à UFMG, em 2018, existia um desejo enorme de ter um trabalho que fosse destinado ao público infantil, pensando na família e em uma proposta de música para criança a partir de ideias da iniciação musical. Apoiada nesse desejo, ela convidou alguns alunos com formações específicas – canto, baixo, guitarra, percussão, etc. – e formou o grupo Bambulha.

O nome surgiu a partir de uma brincadeira, diz Angelita, que nos conta que a Escola de Música é rodeada de Bambu, planta de raízes fortes, que está sempre agrupada, uma ao lado da outra e remete à força. Tanto a Escola de Música quanto o bambuzal que a envolve encontram-se na região da Pampulha, em Belo Horizonte, portanto o nome Bambulha, denominação que também virou verbo, ação e diversão entre os integrantes do grupo.

O objetivo do Bambulha é dar oportunidade aos alunos da licenciatura em música de estar no palco e realizar uma produção musical, explica Brook. A licenciatura é muito voltada para a sala de aula, enquanto os cursos de bacharelado permitem que os alunos vivenciem a prática. Através do grupo os alunos têm a chance de produzir materiais didáticos, criar composições, construir arranjos, elaborar espetáculos, apresentar em público, além das vivências com crianças e formação de professores. Dessa maneira, o Bambulha trabalha a área artística, a área pedagógica e a área de pesquisa.

As características individuais de cada integrante e o conhecimento específico em áreas musicais diferentes complementam no processo criativo, resultando em elementos distintos presentes nos arranjos e composições, tornando as canções do grupo extremamente ricas, principalmente as autorais. Essa experiência levada para dentro da sala de aula é transformadora, pois as crianças se mostram mais instigadas e curiosas e o grupo consegue perceber quais são os seus interesses, do que elas gostam e trazer esses elementos para um acorde, uma harmonia e uma melodia. É uma sementinha que vira algo muito interessante e a gente tem um amor e orgulho muito grande por cada composição nossa, diz Silene.

Não subestimar a capacidade das crianças é algo muito discutido pelo grupo, pois a criança é um ouvinte crítico, sabe o que quer ouvir, o que a agrada e o que não a agrada. É importante nutrir essas crianças musicalmente, levar estilos e timbres variados, seja com o violão, o banjo, a viola, o baixo, um galão de água ou um reco-reco de lata, diz Angelita. Buscar timbres e estilos diferenciados, fazer brincadeiras sonoras, trazer momentos de silêncio, ouvir as crianças, ter esse contato mais estreito com elas e permitir que façam suas próprias músicas são didáticas aplicadas pelo grupo. Os educadores musicais levam para a sala de aula a diversidade e a qualidade musical, algo que também se reflete no grupo Bambulha.

Ouça o podcast na íntegra e conheça um pouco mais sobre o Bambulha: https://spoti.fi/3DnpQFj

Conheça o grupo Bambulha em: www.instagram.com/bambulha/ e www.youtube.com/c/GrupoBambulhaCMIUFMG

Podcast Recitais é um projeto que pretende disponibilizar mensalmente no Spotify conteúdos em áudiorelacionados à música. A proposta surgiu para ampliar a programação online do espaço, oferecer ao público da internet uma discussão sobre o universo musical, além de dar visibilidade aos artistas, que estão tendo que encontrar formas de se reinventar neste momento de distanciamento social. Os convidados terão espaço para apresentarem seus trabalhos autorais, sejam os que estão começando sua trajetória nos palcos e até mesmo os já consagrados.

Podcast Recitais
O podcast de música do Centro Cultural UFMG.
Uma vez por mês no Spotify

Siga o Centro Cultural UFMG e fique por dentro da programação:
Facebook
Instagram
YouTube
Twitter
Spotify
Site

Comunicação | Centro Cultural UFMG

Você pode querer ler

Mais quentes