Acidentes de trânsito com vítima caem no estado e em Belo Horizonte

By

Em Minas Gerais, a redução foi de 9,6%, com a diminuição de 2.652 registros com mortos ou feridos nas estradas e vias públicas

 

No último dia do Movimento Maio Amarelo, uma boa notícia para os mineiros: os acidentes de trânsito com vítima caíram em Minas Gerais e na capital, na comparação entre os quatro primeiros meses de 2017 e igual período do ano passado. A redução chega a 9,6% no estado, com diminuição de 2.652 registros que resultaram em pessoas mortas, vítimas inconscientes ou feridos graves e leves. Já na capital, a queda é de 3,1% (ver quadros abaixo).

Os dados também são positivos quando avaliadas algumas das maiores cidades do estado. Montes Claros (-22,8%), Uberlândia (-13,9%) e Juiz de Fora (-7,5%) também tiveram queda neste tipo de ocorrência. Dos maiores municípios, apenas Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, registrou um aumento de 8,7% de acidentes com vítima. Betim se manteve estável, com exatamente o mesmo número de 353 ocorrências no período. O detalhamento das estatísticas de trânsito dos 853 municípios mineiros está disponível no site da Secretaria de Estado de Segurança Pública.

O número total de acidentes de trânsito registrado no estado (com e sem vítima) também teve queda. De janeiro a abril de 2016, Minas registrou 82.802 acidentes. No mesmo período de 2017 foram 80.795 ocorrências, uma queda de 2,5 pontos percentuais.

O diretor do Departamento de Trânsito de Minas Gerais (Detran-MG), Rogério de Melo Araújo, comentou os dados avaliando positivamente a redução dos índices e diz que espera que o movimento também seja reflexo de uma maior conscientização dos condutores. “A educação no trânsito é de grande importância para garantir mais segurança.”

Já o chefe da Sala de Imprensa da Polícia Militar, major Flávio Santiago, destacou que a instituição tem potencializado as operações preventivas e de fiscalização para garantir mais segurança aos usuários, principalmente nas rodovias, onde os acidentes são mais graves. “Diversas ações de conscientização para que o cidadão adote um comportamento mais seguro no trânsito são realizadas constantemente, inclusive aquelas voltadas para alertar os motoristas sobre os riscos de combinar bebida e direção”. Nas vias urbanas, inclusive, segundo a PM, a operação Lei Seca, realizada de forma integrada por instituições do Sistema de Defesa Social e municípios, é a aposta na contribuição para a redução.

A Secretaria de Segurança Pública (Sesp) também assegura a continuidade dos trabalhos integrados com a Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Polícia Rodoviária Federal, Guardas Municipais e BHTrans para que estes índices continuem diminuindo no Estado. Os dados de trânsito são produzidos pelo Observatório de Segurança Pública Cidadã, da Sesp.

 

Acidentes sem vítima

Os dados de acidentes sem vítimas – pequenas colisões ou ocorrências em que não há feridos – teve um pequeno aumento em Minas Gerais, apresentando uma elevação de 1,2% no quadrimestre de 2017. Em 2016 foram 55.289 acidentes sem vítimas e em 2017 foram 55.934. Em Belo Horizonte, o aumento foi de 6,4% – de 18. 356 ocorrências de janeiro a abril de 2016 para 19.538 no mesmo período deste ano.

 

Blitze Lei Seca

Grande aliado no combate à direção perigosa, na qual se mistura álcool e volante, as blitze da campanha “Sou pela Vida, Dirijo sem Bebida” seguem atuante em todo o Estado para conscientizar a população sobre os riscos do efeito da bebida alcoólica na direção.

De janeiro a abril de 2017 as blitze realizadas em todo o Estado abordaram 35.591 veículos. Foram registradas 32 prisões de condutores por crime de trânsito, quando o consumo é superior a 0,33 miligramas de álcool por litro de ar expelido. Outros 137 motoristas também tiveram a CNH recolhida e pagaram multa de R$ 2.934,70, por cometerem infração de trânsito (teste do bafômetro indicando entre 0,05 e 0,33 mg/l  miligramas por litro de ar expelido).  Também foram flagrados 767 motoristas inabilitados.

Você pode querer ler

Mais quentes