Água de enchente: infectologista alerta para os riscos de contaminação

By

Os últimos dias não têm sido fáceis para os mineiros. Chuvas intensas, desmoronamentos, inundações, perda de vidas. O cenário devastador alerta ainda para um outro perigo: os riscos de doenças infectocontagiosas que podem ser transmitidas pela água da enxurrada.

Adelino de Melo Freire Júnior, infectologista da Unimed-BH, ressalta que tudo que é atingido pela água de enchentes pode levar à contaminação por doenças, inclusive, alimentos e medicamentos embalados e que não tenham sido abertos, mas entraram em contato com a enxurrada. Esses itens devem ser descartados.

Dentre as doenças que podem ser transmitidas pela água contaminada está a Leptospirose, já que as fezes e a urina do rato ficam diluídas na água. “Também são comuns a febre tifoide; as dermatites, que são inflamações de pele; as gastroenterites, que causam náusea, vômito e diarreia; e a Hepatite A”, destacou.

Quem teve contato com água de inundações precisa ficar atento. “Quando isso acontece, a orientação é, se possível, tomar um banho imediatamente com água limpa após esse contato. Nos dias seguintes é necessário observar se ocorrerá alguma evolução de sintomas para procurar assistência médica. Em casos de ferimentos, é importante procurar o médico de imediato”, explica o infectologista.

Doenças que podem ser causadas por águas de enchentes e seus sintomas:

  • Gastroenterites: vômito, náusea e diarreia.
  • Leptospirose: febre, dor no corpo, dores musculares, dor de cabeça e prostração. Esses sintomas podem aparecer até duas semanas após a contaminação.
  • Hepatite A: vômito, náusea, dor ou desconforto abdominal, febre baixa, urina escura, pele e olhos amarelos.
  • Febre tifoide: febre alta, dores de cabeça, mal-estar geral, falta de apetite, prisão de ventre ou diarreia.

Sugestão de fonte:

Adelino de Melo Freire Júnior, infectologista da Unimed-BH

Você pode querer ler

Mais quentes