FIEMG defende aprovação da Nova Lei do Gás que será votada hoje no Senado

By
Texto que será avaliado promove competitividade para indústria e redução de preço para consumidor final
O Senado Federal vota nesta quinta-feira, 10/12, o Projeto de Lei 4476/2020, a Nova Lei do Gás, que promove o desenvolvimento industrial, a expansão da malha de transporte de gás e a retomada econômica, promovendo maior competitividade nos preços do gás em todo o Brasil. O texto é fruto de um grande debate promovido por especialistas da área, considerando a experiência de outros mercados que já passaram por processos de abertura.

“Em nome das indústrias de Minas e do Brasil, defendemos que os senadores votem hoje a lei do gás conforme texto aprovado na Câmara, que materializa 10 anos de discussão e amadurecimentos em torno da indústria do gás”, afirma o presidente da FIEMG, Flávio Roscoe.

Segundo Roscoe, a partir da competição e da abertura do mercado previstos com a aprovação do PL, será possível viabilizar uma grande oferta de gás a preços competitivos. “Esse projeto tem o apoio dos consumidores, produtores, dos transportadores, do Fórum do Gás, da CNI, e das federações estaduais. É importante aprová-lo em sua versão original para que possamos promover a competição, rompendo monopólios locais e eliminando subsídios que onerem as contas de energia”, reforçou o líder industrial mineiro.

Com a abertura do mercado do gás, o setor ainda pode gerar quatro milhões de novos empregos no pais. “Defendemos a promoção do investimento e a competição. Pela aprovação da lei do gás nos termos do texto original, sem alterações que distorçam ou atrasem esse grande avanço para o Brasil”, clamou Roscoe.

Foto: Imagoimage

Você pode querer ler

Mais quentes