Não confunda leveza com irresponsabilidade!

By

Por: Kênia Nepomuceno

O comportamento humano tem evoluído conforme o número de informações que agrupamos em nossa memória. As melhorias têm sido em aspectos de inteligência, socialização, cultura e, até mesmo, na qualidade de vida. E essas melhorias tem sido positivas para nossas rotinas, sempre almejando mais conforto, descanso e lazer. Mas vale alertar nossa juventude e sociedade, principalmente, àqueles que têm buscado os seus próprios prazeres e, por vezes, se esquecem de suas atividades e responsabilidades diárias.

Nós, seres humanos, nascemos com instinto de sobrevivência e, por este instinto, buscamos abrigo, alimento e descanso, algo inato ao ser humano. E claro, merecemos melhorias e muita satisfação própria. Porém, o que tem acontecido com grande frequência é a não responsabilização por seus próprios atos. Sartre, um grande pensador, disse em célebre frase que “o homem está condenado a ser livre”. Quando ele disse essa frase, que impactou, bastante, o século XX, ele se referia às consequências de nossas escolhas e como o ser humano estava se abstendo de ser responsável por seus atos. Por exemplo, não há como um pai abrir mão se suas responsabilidades para com os filhos; de um médico ser omisso quanto aos seus pacientes; das empresas fingirem que não devem pagar seus funcionários; e por aí vai.

Fique atento(a) aos seus compromissos! Se por ventura não se sentir preparado(a) a assumi-los, é melhor que não o faça. Não atribua a terceiros as responsabilidades e nem as culpas! Encare a vida como ela é! Quando assumimos as responsabilidades diárias, nos preparamos para um futuro com maior constância até para termos leveza para enfrentar qualquer adversidade que vier nos testar no jogo da vida.

Você pode querer ler

Mais quentes