NOTA DA SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE CONTAGEM SOBRE SUSPEITAS DE FEBRE MACULOSA NO MUNICÍPIO

By

Por Carolina Brauer*

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Contagem informa que desde o início do ano até hoje, 25/10/2017, houve três casos suspeitos de febre maculosa, com um caso positivo confirmado. A Vigilância em Saúde de Contagem, e também de Belo Horizonte, está fazendo um trabalho de investigação nos locais onde esses casos suspeitos residiam e freqüentavam, para que ações e procedimentos possam ser desdobrados no sentido de descobrir onde vivem estes espécimes do carrapato estrela, transmissor da febre maculosa. A SMS ressalta que toda a rede SUS/Contagem está preparada e orientada a detectar e tratar não só a febre maculosa, como também as arboviroses (dengue, febre zyka, chikungunya e outras doenças). Os medicamentos utilizados no tratamento dessas doenças estão todos disponíveis na rede de saúde do município.

Toda a rede de urgência e emergência de Contagem será alertada quanto à doença, por meio de nota técnica. Além disso, estão sendo discutidas com a Secretaria Regional de Saúde de Belo Horizonte (SRS-BH) e a Secretaria de Estado de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) todas as ações necessárias para o combate à febre maculosa. Entre essas ações, destaca-se um trabalho de orientação e conscientização da população que está sendo desenhado com o apoio da SES-MG, com divulgação de material educativo sobre a doença não somente no município de Contagem, em regiões como os distritos sanitários Ressaca e Nacional, mas também em regiões próximas ao Parque Ecológico da Pampulha que pertencem a BH. De acordo com o serviço de Epidemiologia do Estado de Minas Gerais , não há, até o momento , nenhuma indicação para a utilização de inseticida nas áreas de suspeita de ocorrência dos carrapatos.

Entretanto, não só a população de Contagem, mas também de todo o estado de Minas Gerais deve estar em alerta. A SMS ressalta também que nesta época do ano é comum haver grande ocorrência de carrapatos, o que aumenta a possibilidade de as pessoas virem a ser picadas pela única espécie de carrapato que transmite a febre maculosa, o carrapato estrela. É preciso também ter atenção ao risco das arboviroses.

“A população deve estar atenta não somente à picada do carrapato, mas também à permanência deste animal no corpo da pessoa por um longo período de tempo. Isso pode acontecer com qualquer pessoa. Frequentando locais com chance de haver carrapatos, como campos, parques e locais com criação de cavalos, as pessoas devem ficar alertas: havendo qualquer alteração no quadro clínico após uma picada de carrapato, como febre, manchas vermelhas pelo corpo, dores no corpo e de cabeça, as pessoas devem imediatamente procurar o serviço de urgência e emergência”, destacou o secretário municipal de Saúde de Contagem, Bruno Diniz, durante coletiva sobre o tema ocorrida hoje, quarta-feira (25).

Três suspeitas e uma confirmação

Uma das três suspeitas refere-se a um óbito com diagnóstico positivo para febre maculosa já confirmado: trata-se de Aristeu de Souza, paciente falecido em 20/10/2017 no Hospital Municipal de Contagem (HMC), que apresentou diagnóstico positivo para febre maculosa, de acordo com a Fundação Ezequiel Dias (Funed-MG). O paciente foi atendido pela primeira vez na Unidade de Pronto Atendimento (Upa) Ressaca no dia 17/10/2017. Ele apresentava febre alta, foi medicado, liberado e orientado a retornar, caso houvesse piora. No dia 19/10, quinta-feira, o paciente retornou à Upa Ressaca, sendo acolhido às 15h40. Às 17h do dia 19/10 o paciente foi chamado, mas ele não foi encontrado na Upa Ressaca. De acordo com registros apresentados pela família do paciente, ele esteve em uma clínica particular em Belo Horizonte, não inserida na rede SUS, onde realizou exames e recebeu a orientação de retornar ao serviço de urgência e emergência mais efetivo. No dia 20/10/2017, às 0h47, Aristeu deu entrada na Upa Jk e passou pelo acolhimento da unidade, quando recebeu classificação amarela de prioridade de atendimento, de acordo com os critérios estabelecidos pelo Protocolo de Manchester. Às 0h53, recebeu o primeiro atendimento. Todos os protocolos para doenças hemorrágicas foram seguidos. Às 16h48 do dia 20/10 ele foi transferido para o HMC, já entubado. No HMC, recebeu toda assistência, onde foi colhida a sorologia para a doença. O quadro de saúde geral do paciente evoluiu negativamente de forma subida e rápida, e o paciente veio a óbito no dia 20/10/2017. De acordo com o apurado até aqui, Aristeu esteve no Parque Ecológico da Pampulha dias antes de ter falecido.

Uma segunda suspeita refere-se a um outro óbito ocorrido ontem, terça-feira, 24/10/2017, no Hospital Santa Rita (um hospital privado), de uma pessoa que apresentou sintomatologia e evolução clínica compatível com febre maculosa, mas cuja confirmação de diagnóstico para a doença ainda não foi confirmada.

E a terceira suspeita refere-se a um paciente atualmente internado na Upa JK que apresentou exame negativo para febre maculosa. Trata-se de Luciano Moreira Souza, que deu entrada na Upa JK no dia 19/10/2017, às 08h17, quando apresentava febre e manchas vermelhas pelo corpo. Na noite do dia 19/10, ele apresentou uma piora no quadro de saúde e foi encaminhado para a sala de urgência da Upa JK, tendo permanecido lá até a noite de ontem, 22/10. Neste momento, o paciente encontra-se na enfermaria, com quadro estável, e não corre risco de morte.

A SMS ressalta que todos os usuários que são liberados das unidades de pronto atendimento da rede SUS/Contagem são orientados a retornar ao serviço, caso os sintomas não melhorem após a liberação. O diagnóstico de febre maculosa requer observação ao longo do tempo, a exemplo das arboviroses. A SMS se solidariza com as famílias envolvidas e está empenhada em apurar os fatos, de forma transparente, e em empreender todas as ações necessárias ao combate da doença.

 

*Assessoria de Comunicação (Ascom) da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Contagem
Ascom/SMS

 

Você pode querer ler

Mais quentes