O Senso de Justiça em busca da Evolução Social

By

Ano novo, vida nova, assim costuma ser a máxima de todo início de ano, mas quais sacrifícios você está disposto a fazer para conseguir alcançar seus objetivos?

Um dos princípios norteadores da sociedade é o senso de justiça, todos nós queremos que nos tratem de forma justa, mas será que agimos de forma justa com os outros?

Mais do que apenas seguir regras, o senso de justiça é uma importante “re-volução” social, significa tratar as pessoas como iguais, dando as mesmas chances e oportunidades, como exemplo ouvir o que os outros tem a dizer e entender o que eles estão dizendo. Usar as mesmas regras, para lidar com todas as pessoas.

Entretanto não podemos usar os erros dos outros para buscarmos nossas progressões. Para sermos justos enquanto sociedade precisamos evoluir muito, não comprar mais do que precisamos, não mudar as regras do jogo, com o jogo em andamento só por que está perdendo, ou favorecer os amigos de forma indevida só porque você gosta deles. Para sermos justo precisamos servir quem nos serve.

Tratar a todos com equidade é essencial para uma sociedade em crescimento, assim o senso de justiça busca garantir a todos, as mesmas chances de vencer, as mesmas oportunidades. Deste modo ao dar um bronca no seu filho, por ter brigado com o coleguinha de classe, é uma estratégia de convivência social, ao orientar, estamos criando sentimentos, ensinando a ter empatia, respeito, dentre outros valores que tanto buscamos.

Podemos observar ainda, que em poucas espécies, dentre elas a humana, protestam contra injustiças, assim levando vantagem ou quando outros levam vantagem, e são estes protestos que demonstram o desenvolvimento completo do senso de justiça. Diferentemente do que a sociedade brasileira pratica, todos querem de alguma forma “levar vantagem” em tudo, como exemplo a velha máxima do “jeitinho brasileiro”, pois são estes sentimentos, ações subjetivas que alimentam a iniquidade.

Agir com altruísmo, abrindo mão de algo mais vantajoso em prol de princípios e valores, ajuda a construir uma sociedade mais justa, além dos benefícios sociais, com certeza absoluta que você irá evoluir significativamente, além de ajudar na formação do caráter, na busca da excelência moral.

Por fim, as regras que gerem nossa sociedade, nossa busca insistente por resultados, nos leva a uma análise subjetiva das intenções, ser coerente, forte e principalmente justo, passa pelo conhecimento e a pratica de ações de valorização de princípios básicos. Deste modo, podemos entender que seguindo a máxima de uma regra ser boa quando satisfaz as leis da reciprocidade, em virtude moral, ser justo passa por respeitar os direitos e os deveres de todos, praticando a essência da justiça.

Por: Vandernilson Araújo1

Instagram: Vander_adv

Facebook:  Vandernilson Araújo

Você pode querer ler

Mais quentes