Pandemia, incertezas e o diálogo com a família: como lidar com os diversos desafios na preparação para o vestibular 2021

By

Orientadora educacional do Curso Poliedro dá dicas para estudantes superarem as dificuldades; conversa sobre escolha do curso é uma delas

O período de preparação para o vestibular traz diversos desafios aos estudantes. Alguns precisam lidar com a escolha do curso ou da universidade em que desejam se graduar, outros, com a alta concorrência, a comparação com demais estudantes e até mesmo com dificuldades no diálogo com os pais e familiares.

Para muitos, os desafios se tornaram ainda mais intensos neste ano em que enfrentamos um período de pandemia e de isolamento social, no qual os vestibulandos precisaram se adaptar às aulas on-line e a uma nova rotina em casa.

Vivemos um momento em que a solidão e a convivência intensa com os membros da família podem se tornar dificuldades que precisam ser enfrentadas ao mesmo tempo. Em casa, os jovens estudantes podem se sentir incompreendidos em sua rotina de estudo (o tempo exigido e a necessidade de silêncio, por exemplo, entre outras questões) e podem sentir falta da interação com os colegas que estão se preparando da mesma forma.

Quando a escolha da carreira e as expectativas para o futuro também são pontos de conflito entre o vestibulando e a família, a dificuldade pode ser maior, pois a principal motivação do aluno é a possibilidade de conquistar a aprovação no curso desejado.

Para ajudar o estudante a superar alguns desses desafios e manter um bom relacionamento com os familiares, além da saúde emocional em dia, a coordenadora de Orientação Educacional do Curso Poliedro, Maria Pereira, listou seis dicas muito importantes. Confira a seguir.

  • Exercite o diálogo

Manter um bom relacionamento com familiares e pessoas próximas é muito importante nesse período de preparação, ainda mais no contexto atual, e o primeiro passo para conseguir isso é exercitar o diálogo, principalmente se a questão for a escolha da carreira.

O estudante deve pesquisar bastante e refletir sobre seus anseios ao escolher uma profissão. Assim, consequentemente, acaba encontrando as melhores formas de explicar aos seus familiares suas escolhas e os seus objetivos de vida com embasamento sobre a decisão. “O vestibulando pode pesquisar diferentes oportunidades e até criar um pequeno relatório que demonstre os motivos pelos quais escolheu aquele curso, sem se fechar totalmente aos conselhos, afinal, podem ajudar “, diz Maria Pereira.

A equipe de Orientação Educacional também pode ajudar na construção de um diálogo eficiente ao conscientizar os familiares da necessidade de respeitar as decisões dos jovens para que amadureçam e sejam protagonistas em suas vidas. “A preocupação das famílias é natural. Elas se importam com o futuro! Mas demonstramos que é desnecessário antecipar algo que ainda não aconteceu. Devemos trabalhar com o hoje. Assim, o aluno precisa de apoio, disciplina e planejamento para chegar ao final do processo com a bagagem emocional e pedagógica necessária”, explica a coordenadora.

  • Busque o autoconhecimento

É recomendado que o estudante busque o autoconhecimento para entender o que gosta e o que não gosta, assim como os benefícios e os desafios das decisões tomadas. Esse processo deixará mais claro quais caminhos gostaria de seguir.

A influência da família pesa bastante na escolha, então é preciso que o aluno perceba de que maneira isso acontece. Em alguns casos, seu desejo pode estar alinhado com a expectativa da família, mas em outros, pode ser que ele esteja escolhendo uma carreira apenas para tentar correspondê-la. É preciso, também, considerar que nem sempre a expectativa é uma imposição.

  • Busque ajuda da instituição de ensino

As instituições educacionais podem ajudar a aliviar a tensão proporcionada pelo momento por meio de intervenções individuais, que visam a entender a situação enfrentada pelo aluno e as melhores formas para lidar com ela, ou por meio da criação de grupos de conversas motivacionais. O encaminhamento do estudante para um tratamento específico, caso necessário, também pode ser uma opção.

O Poliedro também oferece um bate-papo com ex-alunos já aprovados em excelentes universidades – como a USP, a Unicamp, a Unifesp, entre outras – para que conversem com os atuais alunos sobre como lidaram com as pressões e com a ansiedade gerada por conta da preparação para o vestibular, demonstrando que conseguiram alcançar seus objetivos. “Os grupos têm dado muito certo! O aluno ouve de pessoas que enfrentaram o mesmo cenário e que chegaram no lugar em que eles querem estar. Assim, podem ver que com paciência, planejamento e dedicação é possível chegar lá!”, afirma Maria.

  • Mostre que está fazendo o seu melhor

Quando há um plano de estudos sendo executado, com horários definidos e metas estabelecidas, os familiares percebem que o estudante está fazendo sua parte e que está abrindo mão de questões secundárias para alcançar seus objetivos de futuro. Assim, fica mais fácil conquistar o apoio.

  • Demonstre que carreiras de sucesso são relativas

É preciso levar em conta que carreiras de sucesso são relativas. Cada pessoa tem suas aptidões, suas dificuldades e seu conceito de sucesso.

Alguns cursos parecem proporcionar uma remuneração mais alta no mercado de trabalho, mas se a busca pela realização pessoal não for considerada, o desempenho profissional será afetado (e a remuneração também). Além disso, é preciso observar que existem novas tendências no mercado de trabalho, com novas profissões e funções surgindo a cada dia, e que o cenário atual de enfrentamento da pandemia acelerou ainda mais algumas mudanças que vão interferir no mercado de modo permanente.

  • Mantenha a saúde emocional em dia

Sentir ansiedade perto das provas é normal! Mas é preciso ficar atento aos seus limites. É importante que o estudante analise como está se sentindo. Caso perceba que não está bem, deve conversar com pessoas mais próximas e procurar o apoio da Orientação Educacional de sua instituição de ensino, que poderá encaminhá-lo para a melhor solução ou até para um tratamento especializado.

Quando há muita insegurança ao pensar em decisões, seja com relação ao curso ou à universidade a ser escolhida, é preciso “sair da bolha”, escutar conselhos, aceitar novos pontos de vista e levantar as possibilidades disponíveis.

Alguns exercícios de relaxamento e alongamento diários podem ajudar a aliviar as tensões. A prática de atividades físicas de leve intensidade também contribui, fortalecendo, inclusive, o sistema imunológico, o que evitará possíveis resfriados no período próximo às datas das provas. Aprender a meditar também pode trazer vários benefícios ao jovem, como o aumento da capacidade de concentração, o alívio das angústias e a ampliação do foco.

Sobre o Curso Poliedro

Com sedes em São José dos Campos, São Paulo e Campinas, o Curso Poliedro tem nos resultados dos vestibulares a comprovação de excelência de sua metodologia.

No Vestibular 2020, obteve pelo quinto ano consecutivo a maior aprovação do Brasil em Medicina na USP Pinheiros, contabilizando 54 aprovados. Os alunos do Poliedro também conquistaram a maioria das vagas de Medicina da Unifesp (74 aprovados) e 1.578 aprovações no Enem/Sisu 2020 (todos os cursos). O Poliedro teve a maior aprovação do País na Medicina da Santa Casa (152 aprovados) em todas as chamadas, e, novamente, a maior aprovação do Brasil no ITA (52 aprovados), no IME (121 aprovados) e na AFA (201 aprovados).

Para mais informações, acesse o site https://www.cursopoliedro.com.br .

Informações à imprensa:
Conteúdo Comunicação

Você pode querer ler

Mais quentes