PBH apresentará diagnóstico e reordenamento dos serviços para a população de rua

By

A Secretaria Municipal de Políticas Sociais, por meio da Secretaria Adjunta de Assistência Social (SMAAS), instituiu nesta quinta-feira, dia 9, o Grupo de Trabalho (GT) para regular e reordenar os serviços de proteção social voltados para a população em situação de rua de Belo Horizonte.

    Com essa criação, a SMAAS deverá apresentar, em cento e oitenta dias, um diagnóstico da atual organização dos serviços socioassistenciais voltados para a população em situação de rua do município, bem como um Plano de Reordenamento dos Serviços de Abordagem Social, dos Centros de Referência e das Unidades de Acolhimento da População de Rua. Ainda dentro desse prazo, a Secretaria irá apresentar também os parâmetros para a regulação da oferta dos serviços socioassistenciais voltados para este segmento.

    Segundo a secretária municipal de Políticas Sociais, Maira Colares, a expectativa do Plano é implantar na cidade o regramento e as tipificações que a legislação federal já prevê para os serviços para a população em situação de rua.

    Para o secretário adjunto de Assistência Social, José Crus, esse Plano será um grande avanço nos serviços prestados pelo município. “A população em situação de rua é uma prioridade do governo e o que queremos fazer é uma entrega qualificada e humanizada dos serviços para essa população”, destacou o secretário.

    As reuniões para a construção do diagnóstico já foram iniciadas e têm a participação de trabalhadores da SMAAS e entidades parceiras da Prefeitura, como a Cáritas Brasileira, o Conselho Central da Sociedade São Vicente de Paula, a Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais – ADRA, além do Conselho Municipal de Assistência Social. Segundo Crus, um dos pontos já identificados e que já terá alteração imediata, diz respeito ao funcionamento das três unidades do Centro de População em Situação de Rua – Centro POP, nos fins de semana, que a partir do dia 30 de março passam a abrir aos sábados e domingos.

    Atualmente o serviço de acolhimento institucional da Prefeitura disponibiliza cerca de 900 vagas em suas sete unidades de abrigamento. Além disso, circulam diariamente, pelos três Centros de População em Situação de Rua – Centros POP, quase 200 pessoas por dia.

Você pode querer ler

Mais quentes