Prefeito recebe representantes do Sindicato das Escolas Particulares e encaminha participação da entidade em reuniões do Comitê de Enfrentamento à Covid-19

By

O prefeito recebeu as sugestões dos representantes do SinepMG

O prefeito Alex de Freitas recebeu em seu gabinete, nesta sexta-feira (17), representantes do Sindicato das Escolas Particulares de Minas Gerais (SinepMG) e deu o aval à participação da entidade nas reuniões do Comitê Intersetorial de Enfrentamento à Covid-19 em Contagem. Ele recebeu documento com sugestões que estão sendo repassadas a gestores públicos para auxiliar, assim que autorizada pelos órgãos competentes, o retorno dos estudantes às aulas presenciais.

Alex de Freitas se comprometeu a encaminhar as sugestões para avaliação do Comitê Intersetorial. O prefeito destacou a necessidade de “manter um diálogo mais estreito” com os representantes de escolas particulares. “O que eu percebo é uma preocupação de não estarem participando do núcleo de tomadas de decisão e a perspectiva de vivenciarem uma surpresa da noite para o dia. Daqui para a frente, a participação dos representantes das escolas junto à Secretaria de Educação precisa ser mais presente e com assento no Comitê de Enfrentamento à Covid-19”, afirmou.

Para Alex, o debate antecipado dos prováveis cenários pós-pandemia é primordial para a tomada de decisões mais ágeis no momento em que o retorno das aulas presenciais for possível. Além disso, ele apontou a importância da manutenção da capacidade de funcionamento das escolas particulares, principalmente as menores, para que não haja a possibilidade de uma fuga em massa de alunos do ensino privado para a rede pública, acarretando um colapso das ofertas de vagas na rede municipal de ensino.

Conforme Sueli Maria Baliza Dias, secretária Municipal de Educação, a reunião serviu para definir o cenário pelo qual passa o setor privado de educação. “Estamos analisando a construção de caminhos de saída desse momento tão difícil para todos. O setor está muito pressionado neste momento. A gente sabe de uma evasão de receitas e de alunos. É o momento de todos se ajudarem, de darem as mãos. E a administração pública tem ciência de que todas as crianças, sejam elas matriculadas em escolas públicas ou privadas, são Município”, avaliou.

Zuleica Reis Ávila, presidente do SinepMG, adiantou que o documento repassado ao prefeito foi feito em parceria com a Associação Mineira de Epidemiologia e Controle de Infecções (Ameci). “Não há pressão por uma data do retorno das aulas, mas são orientações para que as escolas possam se preparar com antecedência, com recomendações da área pedagógica, da área jurídica e da área sanitária”, disse.

Na avaliação do SinepMG, as escolas foram pegas de surpresa quando da suspensão das aulas em razão da pandemia do Coronavírus. “Foi um transtorno até a adaptação das escolas às aulas online. As escolas tiveram uma pressão muito grande. Então, a gente quer participar do Comitê do Município para que a parte pedagógica, aspectos emocionais e psicológicos dos alunos, todo o acolhimento que vai ser preciso, queremos discutir isso, para que o retorno seja mais seguro e mais suave”, declarou Zuleica, acrescentando que a entidade já participa do Comitê Extraordinário Covid-19 do governo Estadual.

Você pode querer ler

Mais quentes