QUARENTENA, UM MOMENTO DE REFLEXÃO, PARA VOLTARMOS A CRESCER

By

Vandernilson de Araújo

Advogado
@AraujoVander

Ninguém duvida que esta geração jamais passou por momento tão adverso, talvez o pior momento desde a gripe espanhola, ou as duas grandes guerras, fato é que mudanças de hábitos são necessárias para voltarmos a crescer enquanto sociedade e humanidade.
Valores antes perdidos, passam a ser reconsiderados, sofrimento antes esquecidos voltam à tona, não é culpa minha ou sua, mas medidas estão sendo tomadas, boas ou ruins, certas ou audaciosas, mas visão resguardar nossos costumes, minimizando a dor seus efeitos e consequências deste momento silencioso.
Neste momento adverso, é importante buscar informações oficiais, agirmos com cautela, responsabilidade, com ordem e sistematização, planejando cautelarmente as ações pensando nas consequências e de forma confiável.
É necessário estarmos seguros, e mais importante passarmos segurança para quem amamos, este ganho
não é mais individual, mas sim coletivo.
Sinceramente, esta quarentena deve funcionar como momento de reflexão, para pensarmos em nossas
ações, buscarmos oportunidades, rever conceitos.
Infelizmente é fato para todos, que o resguardo as pessoas em situação de risco é a única forma atual de
preservação a vida, ainda é notório que nosso sistema de saúde, que historicamente sangra com a corrupção endêmica no estado brasileiro, não iria suportar uma crise tão devastadora.
Ademais, não há dúvidas que nenhum sistema econômico sobreviveria ao confinamento de toda população, até porque isso é impossível.
Não podemos ficar sem funções básicas e essenciais, e até elas dependem de outras atividades.
Portanto, oportunamente, o isolamento social dos grupos de risco, atrelado a praticas rígidas de higiene pessoal e coletiva, são as principais ferramentas para contenção do vírus.
Devemos proteger as pessoas com maior risco social, bem como seguirmos com as atividades diárias, pois “é de grão em grão que as galinhas enchem o papo”.
Por fim, devemos ressaltar nossos pontos fortes enquanto sociedade, trabalharmos as adversidades,
adaptarmos as mudanças, não esquecendo que a resiliência é uma aliada e não uma rebeldia as mudanças.
Compreender que as liberdades individuais estão sendo reconstruídas de forma descentralizada, minimizando os erros e maximizando a organização e os resultados.
Fato que juntos somos mais fortes, mas o junto hoje pode ser separado, a construção de ideias, soluções,
projetos, neste momento está mais valorizada que o senso de urgência.
Neste momento, valorize o pequeno comercio, ajude aquele seu amigo empreendedor, pois são os
pequenos quem vão manter a roda gigante circulando, reduzir a “burocracia”, manter a comunicação,
desenvolver a cultura empresarial vão estimular a economia a voltar a crescer e administrar a manutenção dos empregos.
O equilíbrio é quem deve ser preponderante, pense nisso e vamos debater no Facebook do Jornal
Notícias de Contagem

Você pode querer ler

Mais quentes