Servidores da Saúde de Contagem são capacitados para atender casos suspeitos de coronavírus

By

O município está preparando uma ala do Hospital Municipal de Contagem para atender exclusivamente casos suspeitos, caso seja necessário, já que o Hospital Eduardo de Menezes, em Belo Horizonte, é referenciado para esse atendimento

Contagem já coloca em prática o plano de contingência para atendimento, desenvolvido com base no Plano Estadual de Contingência para Emergência em Saúde, do governo de Minas Gerais. Uma das primeiras ações foi a capacitação de servidores da Secretaria de Saúde de Contagem. Cerca de 200 profissionais, entre enfermeiros, médicos, gestores de saúde e profissionais do SAMU, participaram de um treinamento, ontem, terça-feira (3), sobre como atender os possíveis casos suspeitos de coronavírus no município.

“Essa é a primeira capacitação dos servidores da rede municipal para o enfrentamento dos possíveis casos que podem aparecer sobre o coronavírus.  Abordamos temas sobre a doença, como história, protocolo clínico disponibilizado pelo Ministério da Saúde e pelo Estado de Minas Gerais, fluxos de atendimento em Contagem, formas de encaminhamento e procedimentos quando houver suspeita nas unidades de saúde”, elencou a subsecretária de Assistência em Saúde, Kênia Silveira Carvalho.

Além da capacitação, o município está preparando uma ala do Hospital Municipal de Contagem para atender exclusivamente casos suspeitos. O Hospital  servirá como retaguarda no atendimento, já que o Hospital Eduardo de Menezes, em Belo Horizonte, é referenciado pelo zoneamento. A ala já passa por reforma e vai contar com 14 leitos. A entrada é individual, separada dos demais pacientes.

 “A ala está sendo providenciada para dá suporte aos casos do município, caso haja necessidade, uma vez que a referência é o Hospital Eduardo de Menezes, porém, é preciso estar com essa ala pronta, para que, se houver lotação no hospital referência, os pacientes possam ser encaminhados para o Hospital Municipal de Contagem”, explicou Kênia Silveira Carvalho.

Ainda sobre o atendimento, a Secretaria de Saúde vem orientando da seguinte forma: se a pessoa apresentar febre e sintomas gripais, principalmente, após ter  visitado países onde há casos da doença ou após contato com pessoas que estiveram nessas regiões, deve procurar uma unidade de saúde (UBS ou UPA). A melhor forma de prevenção da doença é lavar as mãos, utilizar álcool em gel, evitar aglomerações e aperto de mãos. Ao tossir ou espirrar, utilize o braço como proteção. As máscaras só devem ser utilizadas por pessoas com quadro gripal aparente.

Você pode querer ler

Mais quentes