Traíra, socialista ou realista?

By

Por Mayron Rodrigues*

O Brasil é organizado politicamente entre vários partidos, divididos teoricamente por linhas de pensamentos ideológicos, porém nos tempos atuais estas ideologias estão ficando de lado.

Isso fica nítido nas articulações e acordos políticos nas eleições deste ano.

O PT principal partido de esquerda, coligou nas eleições 2016 com PSDB, DEM e PMDB, em 1.683 cidades, partidos que teoricamente deveriam ser seus principais opositores perante o cenário nacional. O PCdoB, outro importante partido esquerdista, realizou coligações com PSDB, DEM e PMDB em 748 cidades, partidos que além de serem opositores políticos, vão na contra mão ideológica defendida pelo partido.

Fica a dúvida: Seriam estes partidos traíras, socialistas ou adeptos a realidade de acordo com a necessidade? Se estes partidos fossem levar ao pé da letra a ideologia prepaga ou até “tatuada” no coração de seus seguidores, acordos assim seriam inadmissíveis, independente da situação.

Estas articulações fez surgir uma nova forma de organização social nas bases partidárias, perdendo seguidores que militam em prol da ideologia, e ampliando o número de seguidores financiados pela máquina pública, seja ela executiva ou legislativa.

Uma coisa é fato, estes partidos tradicionalmente representantes das lutas de classes, podem em um futuro muito próximo se tornarem reféns de resultados eleitorais ou, se insistirem neste caminho, talvez esta ideologia socialista não sobreviva sem o financiamento do tão criticado sistema capitalista.

*Empreendedor social

Você pode querer ler

Mais quentes