TRAUMAS DO PASSADO, QUE PARALISAM O PRESENTE

By

Dra. Kenia Nepomuceno
Psicóloga

F r e q u e n t e m e n t e usamos a palavra trauma para expressar o quanto, algo marcou a nossa memória, ou por vezes como esta situação pode dificultar o ressignificar das vivencias posteriores.
Sabendo que por razões peculiares, cada pessoa tem sua própria forma de reagir a situações de risco de vida ou experiências inesperadas.
A partir da vivência de uma experiência dolorosa, forma-se no indivíduo o que podemos chamar de memória traumática. Essa lembrança se caracteriza pela soma de emoções, imagens, sons e todos os sentimentos vivenciados a partir da ocorrência do trauma.
O acesso à memória traumática se dá por meio de situações que façam o indivíduo reviver qualquer um dos sentimentos relacionados a ela.
O conceito de trauma psicológico é entendido como decorrente de um acontecimento que abalou de tal forma o indivíduo, que provocou modificações consideráveis no seu modo de funcionamento psíquico, sendo esta delimitação a ligação entre o que é interno e o que é externo no trauma, uma tensão entre aquilo que resulta do acontecimento e o que resulta da experiência subjetiva do indivíduo.
Um acontecimento só deve ser considerado traumático, quando representa uma ameaça para a vida ou segurança de uma pessoa, ultrapassando em intensidade as ocorrências comuns, deixa usualmente o indivíduo desesperado e sem saber o que se deve fazer.
Para compreender o acontecimento traumático é preciso conhecer não só o acontecimento em si que ocasionou o trauma, como também quais as modificações internas que ocorreram no indivíduo. O trauma pode ser em suma, superado de modo lento e as vezes sem apoio psicológico, mas caso os sintomas explícitos de medo e ansiedade não diminuírem, o indicado é buscar por ajuda profissional, principalmente se estiver passando por situações como problemas funcionais em casa ou no trabalho; sensações recorrentes de medo, ansiedade e depressão; percebe-se incapaz de formar relacionamentos próximos e satisfatórios; quando se passa por terríveis lembranças, pesadelos ou flashbacks; quando se evita coisas, lugares ou pessoas que o fazem lembrar do trauma e ou quando está usando álcool ou drogas para se sentir melhor, sem a sensação de estar preso no cenário que vivenciou. Não realizar um tratamento adequado para um trauma psicológico pode fazer com que o indivíduo tenha dificuldades nos relacionamentos interpessoais por toda a vida. Isso pode trazer consequências desagradáveis, como um nível exagerado de desconfiança que pode afetá-lo no âmbito pessoal, social e profissional.

Você pode querer ler

Mais quentes