UFMG apresenta proposta de regulamentação de reúso de água em Minas Gerais

By

Proposta inédita no estado permite economia, reduz desperdícios e minimiza problemas de escassez de água

Integrantes do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia em ETEs Sustentáveis (INCT ETEs Sustentáveis), sediado na Escola de Engenharia da UFMG, participaram ativamente da elaboração de uma proposta de reúso de água para Minas Gerais. A prática ainda é inédita no estado e pouco comum no Brasil. A proposta prevê economia de recursos, evita desperdícios e contribui para mitigar problemas de escassez hídrica.

Discutida por mais de um ano pelos pesquisadores que integram o INCT ETEs Sustentáveis, juntamente com técnicos do Instituto Mineiro de Gestão das Águas (IGAM), a proposta segue para os trâmites institucionais e, após apreciação, análise e aprovação pelo Conselho Estadual de Recursos Hídricos, será publicada como uma deliberação normativa. A contribuição do INCT ETEs Sustentáveis, então, poderá servir de exemplo para outros estados do Brasil que ainda não têm regulamentação para reúso de água.

Proveniente do tratamento de esgoto, a água para reúso é obtida após passar por uma série de etapas de tratamento, a fim de evitar problemas de saúde pública ou desequilíbrios ambientais. Na discussão feita no âmbito do INCT ETEs Sustentáveis, uma série de medidas foi prevista pensando nisso. Dessa forma, a água não poderá ser utilizada para o consumo humano ou para regar jardins ou campos de futebol, onde há maior possibilidade de contato com as pessoas, dentre outros cuidados indicados.

O esgoto é composto por 99,9% de água e, após tratado, é destinado a um corpo hídrico. Com a regulamentação do reúso, esse esgoto tratado poderá ser destinado, por exemplo, para a agricultura, pilar fundamental da economia brasileira e que responde por cerca de 70% do consumo de água no país. Por meio do reúso, especificamente a fertirrigação, além de suprir parte da demanda hídrica dos cultivos, ocorre o aporte de importantes nutrientes para o crescimento das plantas.

Você pode querer ler

Mais quentes